Loading...

Como separar o dinheiro pessoal e o do negócio

17/10/2018

O dinheiro é seu ou da empresa? Muitos pequenos empresários acabam entrando em situações financeiras complicadas por não conseguirem diferenciar o que é dinheiro próprio e o que pertence ao caixa da empresa. Quando se dão conta do problema, estão com dívidas impagáveis.

Para evitar essa situação, é essencial separar as contas da pessoa e da empresa. Como?

Abra contas separadas
A primeira dica é a mais básica e importante. Por menor que seja, para o bem da saúde do caixa da empresa, abra uma conta para pessoa jurídica que seja diferente de sua conta de pessoa física.

Acompanhe o fluxo de caixa
É essencial ter conhecimento sobre tudo que entra e sai no caixa da empresa, não só na atual semana, mas nos meses vindouros. Com isso, você pode identificar se os custos estão altos demais e tomar providências.
É importante também fazer a conferência do fluxo de caixa – através de extratos, canhotos de cheque, etc. – e movimentações pessoais em momentos distintos, para frear o impulso de usar o saldo positivo de uma conta para quitar o negativo de outra.

Conheça o negócio
Muitos pequenos empresários se complicam porque não possuem informações suficiente sobre o próprio negócio. É essencial conhecer alguns indicadores econômicos que ajudam a identificar se a empresa está saudável ou não, como faturamento, custo fixo, custo total, margem de lucro e nível de endividamento.

Não empreste dinheiro
Se você vai fazer uma compra e verificou que não há dinheiro no caixa da empresa, não conceda um empréstimo a partir da sua conta pessoal. Dê preferência para o adiamento ou diminuição do pedido.
Por outro lado, caso a sua conta pessoal esteja no vermelho, recorra a outros meios antes de sacar dinheiro da empresa.

Conheça os prazos
O melhor caminho para administrar bem ambas as contas é sempre estar de olho e honrar prazos de pagamento.

Não comprometa dinheiro que não entrou
Um erro muito cometido pelas empresas é fazer aquisições contando com um dinheiro “certo”. Contudo, quando esse dinheiro, por algum motivo, não cai, proprietários acabam precisando tirar dinheiro do próprio bolso. Espere o pagamento entrar antes de comprometer verba.

Estabeleça um pró-labore
Pró-labore é o “salário do dono”. Estipule um valor que seja suficiente para suas despesas pessoais e não o altere, mesmo que o caixa da empresa apresente sobra ou falta de recursos. Mude o pró-labore apenas de forma planejada.

Junte reservas
Aproveite meses em que a empresa vende bem para juntar uma reserva que seja suficiente para bancar o negócio em momentos de crise em vez de sair aumentando suas retiradas. O ideal é ter reserva para bancar despesas por alguns meses.

Não tome empréstimos pessoais
Se precisar investir em seu negócio, opte sempre por empréstimos de pessoa jurídica. Além de mais baratos, eles ajudam a manter as contas separadas.

Peça ajuda
Muitas vezes a confusão nas contas é tão grande que você não conseguirá dar um jeito sozinho. Se você não tem condições de bancar ajuda profissional (consultoria, por exemplo), recorra a serviços de apoio a pequenas empresas, como o Sebrae.

Fonte: Terra

Fone: (51) 3627-3335
Av. Paraguassú, 1680, Imbé/RS
assecon@assecon.com.br

© Copyright 1987 - 2018 Assecon Assessoria e Contabilidade - Todos os direitos reservados